Conhecer uma capital é sempre algo incrível e, independentemente de qual seja, nela o viajante vivenciará experiências únicas. Porém, quando essa capital possui um centro histórico dos mais importantes, belos e preservados da América Latina, a viagem se tornará muito mais empolgante. E aqui estamos falando de Quito, capital do Equador.

    Apesar do Equador ser um país pequeno, ele conta com uma história grandiosa e cheia de curiosidades, além de pontos turísticos bem interessantes. E uma das curiosidades que podemos destacar é que a maior cidade desse país não é a capital Quito, mas sim Guayaquil que possui uma população de aproximadamente 2,5 milhões de habitantes.

    Outra curiosidade é que no Equador as paisagens são de tirar o fôlego do mais exigente viajante. O país conta com 64 vulcões, sendo 11 deles ainda ativos. E esses vulcões são muito procurados por viajantes que passam pelo país, tanto que existe uma rota de visitação consagrada chamada de Avenida dos Vulcões. Os mais aventureiros e que buscam sentir fortes emoções fazem a viagem no teto de um trem sob um frio intenso. Ao longo do trajeto, o viajante observará vulcões que ultrapassam os 4.000 metros de altura, como o Cotopaxi, o Pichincha e o Chimborazo, considerado o pico mais alto dos Andes equatoriais.

Quito
Chimborazo é um vulcão de 6267 m de altitude e situado em Riobamba, a 180 km ao sul de Quito – Foto: Pixabay

    O centro histórico de Quito é considerado o principal do país e a cidade possui uma população com cerca de 2 milhões de habitantes, em uma área de quase 330 quilômetros quadrados. Mesmo não sendo a cidade mais populosa do Equador, ela é o mais importante cartão de visitas do país, principalmente por contar com uma arquitetura única que ficou como herança do período colonial aliada a elementos da cultura indígena andina, característica forte de grande parte da população local. Tanto que no Equador, muitos povos tradicionais falam tanto o espanhol quanto o quéchua como língua nativa.

    Além de toda a parte histórica, representada na arquitetura de vários prédios da cidade, a capital do Equador possui uma paisagem andina fantástica e charmosa, excelente para tirar fotos bem bacanas durante a viagem, e uma fauna bem presente e preservada. Todos esses fatores somados contribuem para fazer desse “pequeno grandioso” país um dos pontos mais peculiares para se conhecer da América Latina.

    O Centro Histórico de Quito é tão importante e imponente, que é o primeiro centro a ser nomeado como um dos patrimônios culturais da humanidade pela UNESCO, um título inavegável. A cidade é considerada bem acessível para os padrões de turismo internacional e apresenta diversos pontos turísticos interessante e baratos, que serão citados a seguir. A temperatura média de cidade é de 10ºC a 15ºC, então leve roupas de frio, principalmente casacos mais grossos, para aproveitar ao máximo o passeio com as roupas adequadas.

O preservado centro histórico de Quito, no Equador - Foto: Pixabay
O preservado centro histórico de Quito, no Equador – Foto: Pixabay

Passeando pela histórica Quito

    As três primeiras coisas que sentimos ao pisar em Quito pela primeira vez são: um certo incômodo por conta da altitude de mais de 2800 metros, já que essa cidade é considerada uma das cidades mais altas do mundo; o frio, também em decorrência da altitude; e por fim, a incrível atmosfera da cidade que ao fundo é cercada por inigualáveis vulcões e altas montanhas.

   O Centro Histórico de Quito é muito bem conservado e iluminado, com diversos museus, casas da época colonial, praças e centros culturais. É possível encontrar e vivenciar boa parte dessas belezas arquitetônicas, simplesmente caminhando sem muito compromisso pela cidade, entrando em algumas vielas, parques, igrejas, centros culturais e conversando com os nativos.

  Começando nosso guia dos pontos turísticos do Centro Histórico da capital do Equador, recomendamos iniciar seu passeio pela Praça da Independência, que possui diversos edifícios com forte herança colonial e pontos históricos como a imponente Catedral Metropolitana de Quito e o belo Palácio Municipal Carondelet, que é o palácio presidencial. É realmente gratificante observar toda a beleza histórica presente no ambiente.

   Entre os museus mais interessantes, temos o Museo Franciscano del Padre Almeida, que guarda toda a herança dos conventos coloniais e tem como valor de entrada R$6. Um dos mais encantadores é o Museo de la Ciudad, que conta a história de Quito com obras e objetos históricos, também com valor de ingresso a R$6. Por fim, você pode visitar o Museo Nacional de Quito, que mostra toda a arte barroca deixada como parte da herança colonial.

    O viajante ainda pode visitar as históricas igrejas de São Francisco, localizada na praça homônima, e a El Sagrario. Esses dois templos merecem muito uma visita, principalmente pela herança artística barroca deixada pelos antigos colonos espanhóis, tanto nas peças em seu interior, quanto na própria arquitetura do local. É possível vivenciar, ao mesmo tempo, uma atmosfera pacífica e artística dentro das duas igrejas.

     E por fim, para finalizar bem a visita pelo centro histórico de Quito, visite o Centro Cultural Metropolitano que é integrado ao Museo Alberto Mena Caamaño e a Biblioteca Federico González Suárez. A fachada do prédio já é por si só uma atração a parte e a entrada geralmente é gratuita, podendo ser cobrado um pequeno valor do visitante nos dias em que lá acontecer algum evento como shows, exposições ou mostra de cinema.

   A grande dica para aproveitar ao máximo esse centro histórico único sem gastar nada é se deixar levar por ele e permitir que sua visão contemple cada linha, cada curva, cada cor, cada entalhe e detalhe de cada prédio. Existem grandes chances de descobrir algo novo a cada passo dado pelas ruas do centro histórico e de reviver parte da história desse país através da bela arquitetura dos prédios locais.

    Saindo um pouco do Centro, um passeio imperdível e bastante interessante para quem quer observar a cidade de cima é visitar o Cerro El Panecillo, onde está localizada a belíssima, monumental e famosa estátua da Virgem Alada de Quito com serpentes nos pés. A outra opção é ir de bondinho até o topo do vulcão Pichincha que fica a mais de 4000 metros de altitude. Também é interessante parar nas simpáticas feiras artesanais espalhadas pela cidade para comprar algumas lembrancinhas feitas pelos nativos.

Quito vista de cima do Cerro El Panecillo - Foto: Pixabay
Quito vista de cima do Cerro El Panecillo – Foto: Pixabay

Restaurantes e hospedagens nessa imperdível viagem

   Apesar de ser uma cidade pequena e relativamente pouco visitada, quando comparada a outras da América Latina, Quito vem investindo bastante na divulgação de seus atributos turísticos. Essa divulgação maior fez com que muitas pessoas começassem a olhar para a cidade de outra forma, com outros olhos. Com isso, ótimos hotéis, restaurantes, bares e baladas surgiram para atender os mais variados estilos de viajantes.

    Entre os hotéis disponíveis na cidade, indicaremos três opções para sua escolha. O primeiro, estiloso e com um visual todo histórico, é o Casa Gangotena, que fica dentro de uma mansão do início do século 20, possui um atendimento muito gentil, um ambiente bem agradável e está no Centro Histórico, com uma diária nada modesta de R$ 1.500 reais. Porém, diante de todo o conforto a que o hóspede poderá desfrutar, vale cada centavo investido nessa estadia.



Booking.com

   Nossa segunda sugestão é o aconchegante e simpático Hostal de la Rabida, conhecido por sua limpeza fantástica, o que agrada muito quem se hospeda nele. Esse é um hotel para quem busca algo agradável e sem muito luxo, com uma diária de R$ 250, está localizado em La Rabida 227 y Santa Maria, bem próximo ao Centro.

    Por fim, para o viajante mochileiro que pretende investir pouco em hospedagem, temos duas sugestões: o Hostal L’Auberg Inn com diárias a partir de R$ 35 reais e o incrível BoutiQuito Design Hostel, com diárias que variam de R$ 95 a R$ 160 reais. Este último é uma boa opção, pois além de se hospedar por um valor acessível, o ambiente do hostel tem um toque artístico.

Seguro viagem america do sul 728x90

   Para comer temos o BamBao, localizado na Av. 6 de Diciembre e que dispõe de lanches rápidos e veganos. O Segundo Muelle, oferece saborosos pratos latinos por um preço bem barato. Por fim, o Zazu, que segue o estilo do Segundo Muelle, porém sendo um pouco mais caro e requintado, tanto na decoração quanto na preparação do pratos. Para um café temos a simples e bem agradável Cafeteria Fabiolita, localizada na Espejo Oe e com diversas opções para comer e tomar um saboroso café equatoriano.

    A balada mais famosa de Quito é a Plaza Foch, localizada na Mariscal Foch, sendo uma opção bem interessante para se divertir a noite e conhecer novas pessoas. Entre os bares, recomendamos o Transmission Bar, que tem música de ambiente, diversas cervejas artesanais e um clima bem descontraído.

Planeje-se para conhecer Quito

    Por fim, se estiver pensando em fazer uma viagem, mas não sabe ainda ao certo para onde ir, olhe com carinho as opções oferecidas por esse país, quase nunca lembrado, que se chama Equador.

   Ao ler esse texto, você deve ter percebido que a capital Quito é um verdadeiro encanto, principalmente para os que gostam de apreciar a arquitetura colonial dos países que visita. Sendo um dos Centros Históricos mais conservados e imponentes da América Latina, a cidade é uma das viagens imperdíveis para se se colocar na sua lista de lugares a conhecer.

   Se você já esteve em Quito, comente abaixo como foi sua experiência para que outras pessoas possam conhecer mais sobre essa bela cidade do Equador. E se gostou das nossas dicas sobre o Centro Histórico de Quito, deixe sua curtida abaixo e compartilhe esse artigo em suas redes sociais com seus amigos. No mais, arrume suas mala e embarque nessa viagem!


Seguro ViagemReal Seguro

Hospedagem Booking

Passagem Aérea – Passagens Promo